Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

♡mãecommuitagraça

Dedicado a mães com muito humor e filhos cheios de vida.

Dedicado a mães com muito humor e filhos cheios de vida.

07
Mai21

Passeios às nossas Cavalitas

♡Mãe com muita graça

 Quem me conhece ou não sabe, eu adoro praticar jogging e fazer trilhos por aí. Portugal tem imensas opções e tem paisagens que nos levam a lugares de cortar a respiração. Sejam Pequenas Rotas (PR), aquela ida ao jardim zoológico, ao parque da Disney, o que quiserem.... é possível com os mais pequenos. Nós já o fizemos, com muitos desafios mas o importante é envolver as crianças nestas aventuras. De certeza que são crianças mais felizes!

Ontem e hoje foi dia de pesquisa exaustiva! O desafio foi encontrar soluções e parar com as desculpas de que os filhos pequenos não podem acompanhar-nos nas nossas caminhadas longas.

E não é que encontrei duas soluções espetaculares que eu até então desconhecia?? (eu sei, eu sei, estou a anos luz mas porque até agora o carrinho bengala servia). O miúdo agora já quer ter maior contacto e desfrutar melhor da paisagem sem que se sinta "deslocado" .  Arrisquei encomendar o Saddlebaby Shoulder Carrier  (igual ao da primeira foto)A cor é um pouco refletora mas tem o seu prepósito (segurança). Em todas as plataformas de venda que vi, no Outletizer estava bem mais barato. Decidi arriscar e vou fazer fisgas para que não fique retido na alfândega (ou não seja burlada lol). 

cavalitas_Saddlebaby Shoulder Carrier.JPG

A outra solução que para mim fazia mais sentido, sabendo que o meu Rique adora andar às cavalitas e ficar de pé, esta ideia é qualquer coisa de maravilhosa. O factor que não gostei foi o preço, mas seguramente irei convencer o marido :D Tenho de parabenizar o Designer que o inventou! Vejam o vídeo e digam lá se é ou não é mais prático que um carro bengala! https://youtu.be/dAMFdePn8Hc

img-2220.jpeg

(foto via google)

Site para compra:

Toddler & Child Carrier Backpacks | Piggyback Rider®

Também já conhecia esta opção de porta-cadeira, mas acho-a demasiado robusta e desconfortável (para não falar que dá a sensação que a criança vai ali a "assar" com os pais a transpirar mas fica a sugestão -> PORTA-CRIANÇA KID CONFORT PLUS DEUTER - À venda na decathlon.pt

 

Agora como estamos todos muito mais activos com tanto passeio higiénico durante o confinamento, de certeza que esta ideia irá ajudar muitas mães como eu! :) Já ninguém nos para em casa! (mas com juízo)

 

By Cary 

 

 

26
Mar21

Lugares para "des"confinar a dois ou a 3 :)

♡Mãe com muita graça

Quando viajamos sentimo-nos inteiros e realizados! Seja fora ou cá dentro, cada vez que conhecemos sítios diferentes refresca a mente e cura a alma! 

Num tempo tão atípico em que vivemos desde 2020 e em que por duas vezes adiamos as nossas férias para fora, optamos por conhecer o que de tão bom tem Portugal. 

Confesso que sou uma apaixonada pela Natureza e se me vejo entre montanhas e água, para mim está óptimo :D 

Como não nos foi possível viajar até as Canárias no ano passado, onde seria o primeiro voo do Henrique, utilizamos o voucher para reservar fins-de-semana aqui e acolá.

Sem dúvida que adoro conhecer o Douro mas o meu sítio favorito é e sempre será Figueiredo das Donas.  

o meu refugio 1.jpg

 

o meu refugio 2.jpg

 

o meu refugio.jpg

 

Este paraíso surpreendeu-nos pela positiva, nunca tinhamos ficado numa casa Rural até conhecermos o Paço da Torre. Fica inserido numa linda paisagem no meio da Natureza, com vistas deslumbrantes para a Serra de Arouca. Uma casa enorme, que foi restaurada por uma família incrível e que nos acolhe todos os anos quando lá vamos. A simpatia do staff é maravilhosa, desde a cozinha tradicional e limpeza, com um ambiente acolhedor, como se de nossa família se tratasse. O que mais me encantou foi deixarem intacto as famosas namoradeiras às janelas feitas em pedra, em que todos os quartos têm vista para a serra! Maravilhoso!Recomendo. Fizemos vários trilhos e percorremos a ecopista do Vouga a pé com o filhote (canseira doida!!!). Renovamos sem dúvida as nossas energias e para este ano está novamente marcado e com a  família toda (sem covides)

Deixo os links dos locais onde já ficamos hospedados, todos com muito bom aspecto (alguns caros!!) mas pelo menos uma vez não são vezes:

Douro Royal Valley Hotel & Spa | Web Oficial | Baião

Douro Palace Hotel Resort & Spa | Web Oficial | Baião

Delfim Douro Hotel - Hotel de 4 estrelas no Douro, Portugal

Paço Da Torre | Turismo Rural (pacodatorre.pt)

by Cary

 

26
Mar21

De volta à "normalidade" após confinamento

♡Mãe com muita graça

Há algo que ainda não soube gerir bem, o TEMPO! 

Esse que nos leva a lugares infinitos e não sabemos às vezes como usá-lo. Tenho de melhorar, confesso e não gosto de deixar de escrever para que nenhum tema fique pendurado ou sem ser partilhado! 

Dizia eu, no meu último post que isto estava para durar e que seria um "2020 plus"...não me enganei muito :) A diferença é que a gritaria e choradeira cá por casa abrandou e o teletrabalho ficou.

O miúdo lá foi feliz e contente em Março para a creche. O primeiro dia parecia feliz, abraçou a auxiliar no átrio como se não a visse durante longo tempo (foram 2 meses de confinamento c/ a cria). Foram talvez uns 40 segundos a eternizar aquela imagem. A alegria de ele voltar e dizer que "vou brincar com os amigos" já diz muito onde realmente é o lugar de uma criança. Agradeço imenso a quem cuida dele e sei que não foi tarefa fácil  nos dias seguintes. O meu filhote cedeu à saudade e à nossa rotina, queria vir para casa brincar com a mãma e o papá. A muito custo lá se integrou novamente. Acredito que isto não afecte psicologicamente estes seres ainda pequenos mas os mais crescidos, espero que não os afecte no futuro. Lidar com emoções e frustações é bastante complicado. Com a graça de Deus agora sinto que voltei a ter tempo para trabalhar e aproveitar as pausas para investir tempo em mim. Finalmente, comecei os meus joggings e que vontade louca correr por aí fora higienizar-me :D 

Perdoem-me as mães ofendidas, amo o meu filho mas às vezes precisamos daquele abraço longo ao final do dia quando nos reencontramos ;)

21
Dez20

Resumo de 2020 de uma "pseudomãe"

♡Mãe com muita graça

- Deparas-te com 1 ano a correr em que quase nem o vistes a não ser pela tua varanda.

- As únicas palavras que ficam retidas na memória são COVID e máscara

- Já não consegues mais ouvir aquela frase e partilhas de  "Vai ficar tudo bem" quando morre imensa gente com o raio do vírus e mesmo assim dizem....vai ficar tudo bem (poupem-me dessas correntes!)

- Descobres o quão difícil é aturar uma criança de 2 anos e um bem-haja aos auxiliares e profissionais de ensino pela paciência crónica (essa não nasceu comigo de certeza).

- Sofres um atentado à tua sanidade mental.

- Sendo que o teletrabalho vs confinamento/isolamento com crianças c/ idades inferiores a 3 anos…. “fantástico” a quem inventou esta medida como prevenção ao vírus, óbvio que não resultou e invejo a quem conseguiu fazê-lo. Se não morres do vírus morres como uma louca.PALMAS à minha alma!

- Confinas a família a gritos e choradeira durante meses.

- Reinventas-te como mãe/mulher e transformas-te na “mãe-maravilha” (nem tudo foi mau assim!)

- Ver séries na esperança de que afinal és normal (Vis a Vis, Telefonistas/Borderline….fiquei a meio e mais não lembro!)

- Hibernas no chamado teletrabalho e perdes a noção do dia e da noite

- Não percebes como engordas quando estás de pijama o dia todo

- Perguntas inúmeras vezes ao teu frigorifico se já tem algo novo

- Tens stock de papel higiénico e chocolate que nunca mais acabam.

- Tens uma conta desfalcada com tanto dinheiro gasto em supermercado que te chegas a questionar se crias gado lá em casa (pelos inúmeros talões perdidos na mala)

- Desenvolves um trauma associado ao “apocalipse COVID”, pois vais ao supermercado buscar uma garrafa de azeite e vens com um carro cheio

- O que chamava correr ao ar livre passou a chamar-se passeio higiénico (fico contente pelos sedentários que demonstraram tanto interesse neste ano, espero que se mantenham higienizados após isto acabar!)

- Percebes que és mais produtiva a teletrabalhar a ouvir Eletroclash (Duck Sauce!uuh) do que ouvir uma criança a chorar

- Descobres que estás mais vezes em isolamento do que um preso famoso (só falta a pulseira, aplicação já temos - STAYWAY)

- Triplicas os valores das facturas em água/luz em teletrabalho e perguntas-te se gastarias assim tanto no deslocamento ao emprego (os empregadores deviam retribuir-nos um valor extra pelo consumo de água, luz e sabão que não gastamos na empresa).

- Por incrível que pareça consegues correr mais vezes agora do que no ano 2019 (entre as sonecas do filho e horas de almoço, supermercado,etc)

- Esperas que chegue o final do ano para te livrares daquelas peças de roupa pirosas, mas percebes que não tens mais tempo

- Começas a ganhar serenidade ao ver a tua sala de pernas para o ar, só ganhou uma nova decoração pensas tu (tentas amenizar a coisa!!)

- Percebes pela tua cara que já passaram prai uns 5 anos e que as tuas bases de rosto secaram pela falta de uso

- A procriação está em alta pela quantidade de bebés que nascem (não foi no meu caso!!)

- Deves mais horas à cama do que ao teu banco

- Tens uma vontade louca de voltar à normalidade e viajar pelo mundo fora mas afinal percebes que isto vai ser 2020 “to be continued ”….

Portanto, em 2021 vou pedir mais PACIÊNCIA e vinho por favor , porque não vamos celebrar pelo que não se vai concretizar tão breve! (Bye-bye vírus, assim fosse )

 

by Cary

14
Out20

Help..não sei o que vestir!

♡Mãe com muita graça

Já alguma vez se perguntaram: "porque raio fui eu vestir calças brancas se eu agora sujo-me mais que o meu filho?" :D Este é o meu dilema desde que fui mãe. Quando amamentava o Rique, usava tops de alças em algodão e usava sutiãs de amamentação, tornou-se as minhas peças de roupa favoritas e por serem práticas em altura de Verão. Após os meses de amamentação (foram só 6meses!!), continuou a mesma dúvida do que seria mais prático vestir. Ora tinha calores, ora tinha frio (e ainda sofro disso :D), as nossas hormonas ficam descontroladas, confesso...e com o corre, corre das tarefas diárias, ora  pega na cria ao colo, ora nas compras, a mochila, que nem uma burra de cargas, parece que nem preciso fazer maratonas, o melhor mesmo era andar nua lol :D Ainda no outro dia vesti umas calças brancas e mal peguei o Henrique ao colo, começou a pontapear-me em modo birra, lá fiquei eu com as marcas dos sapatos nas calças, ainda bem que foi no regresso a casa. Nada como chegar ao conforto do lar e vestir a nossa melhor roupa à "sopeira"... calças de fato de treino e avental :D

Outro dilema é quando esqueço aquelas peças de roupa em que vestimos numa ocasião qualquer e são delicadas, como por exemplo vestidos, saias plissadas e afins... algumas peças só têm 3x de uso e já parecem que têm anos...todas "coçadas" esqueço-me literalmente do raio do velcro das sapatilhas/sapatos do filhote, às vezes antes de o pegar ao colo convém fazer uma nota mental , " cuidado com o velcro". Sabem aquelas camisolas balonadas e sintéticas, as meias de licra, o teu vestido favorito, pois já tive algumas peças estragadas devido ao velcro, com os babetes por exemplo, basta tocarem e ficam logo com fios puxados. Um truque que tenho usado na hora de colocar a roupa no cesto/lavar, é tudo o que contenha velcro vai para um saco próprio de ir à máquina. Assim evita contacto com outras peças.

Modestia à parte, o melhor outfit das mamãs são mesmo as nossas amigas "jeans" e T'shirts. O meu look tem sido dentro desse género...prático e confortável, são as palavras chave e quando quero vestir algo mais formal e delicado, já deixo aviso ao marido de que não pego no filho ao colo lol 

E o vosso outfit, interfere no vosso dia-a-dia?

Beijinhos 

29
Set20

Vida aterefada, a quanto obrigas!

♡Mãe com muita graça

Gostava tanto de manter-me por aqui mas mal tenho tempo para mim! Eu decidi e irei cumprir esse objectivo, assim como também farei para manter-me em forma :D 

Este blogue na verdade surgiu numa altura complicada, em que fui "obrigada" a desligar-me um pouco da casa (em fase de construção) e dedicar-me ao que realmente me faz manter viva e ocupada. O meu filho e "marido" são o mais importante!

Estou neste processo à 5 anos e tem sido uma aventura :( 

Sinto que às vezes vou cair de exaustão por lutar por algo que é nosso. Primeiro porque a construção em Portugal está uma vergonha...preços absurdos, construtores falidos...mas mesmo assim conseguem enganar-te porque infelizmente já não há muita gente séria no ramo e para piorar ainda nem lá moras e descobres que terás maus vizinhos... ui, dava para muitos posts! Não sei se é um perságio ou não, mas espero que não, porque o investimento está feito, agora é ganhar coragem novamente e continuar! No meio disto tudo, o meu Rique é que sofre com a falta de paciência e todo o nosso desgaste emocional devido à casa. Há muita burocracia, muita papelada, muitos telefonemas, muitas discussões e decisões que se não forem tomadas agora, viverás com essas consequências! Porque só se constrói uma vez na vida, no meu caso (o dinheiro não nasce em todos os bolsos das calças lol) . O Rique já visitou o futuro quarto dele virtualmente e está como nós, ansioso por brincar com o "carro amarelo sem tecto", diz ele, chama isso ao popó do papá que tem um tecto de abrir :D (3D fui eu que fiz!)  Oxalá e quem nos derá já morar lá. Não quero falhar como mãe e por isso, quero centrar as atenções nele e não na casa, estar mais presente, é esse o meu compromisso. Já nos tiraram demasiado nestes últimos 5 anos e é tempo que jamais será recuperado. O Henrique nasceu pelo meio deste processo, era um sonho inadiável, relembro, tem agora 2aninhos e ainda bem que ele surgiu nas nossas vidas, foi uma lufada de ar fresco, para dar-nos ainda mais ânimo e energia.

Gostava tanto de poder partilhar mais mas por hoje é o que posso.

by Cary

17
Set20

Voltar ao “normal” após ser mãe...

♡Mãe com muita graça

Eis um tópico que pode incentivar a muitas mães activas!

A minha realidade foi bem diferente depois de ser mãe... tentar encaixar o exerício físico nem sempre foi tarefa fácil. Há quem considere obsessão outros chamam de fanáticos. Eu sou fanática e como tal fiz questão de voltar ao "normal" rápido e recuperar a silhueta (teeentarrrr.....). A primeira vez que fiz uma caminhada foi após 2 semanas. Intercalava entre as tarefas/sestas do bebé e lá ia eu para a passadeira caminhar e ver séries :D. Foi uma boa aliada durante 3 meses. Como o meu corpo já pedia mais, decidi à bruta inscrever-me numa maratona....MEDO! Primeira vez que iria fazer tal coisa. Em Novembro de 2018, iniciei o meu hobbie favorito :D

20181104_114826788_iOS.jpg

Percorri a 1ª maratona no Porto, durante 15km em 2h07m. Não sei se é bom ou não o timing, o certo é que estava tão desesperada por chegar a meta que senti um enorme orgulho por ter completado e não ter desistido a meio. Na verdade, já não aguentava as dores no peito ( devido ao leite....). As minhas maminhas estavam tão cheias que ganhei mais pica na recta final. Nessa altura ainda dava de mamar e pela experiência que tive foi importante para perceber que devia retirar o leite antes de correr. Foi preciso ser mãe para descobrir estas dicas. Nos primeiros 4 meses perdi 14kg e desde então luto para que os 3kg a mais que andam para aqui a chatear, desapareçam... (já la vão 2anos lol)

No entanto deixo aqui alguns exercícios que segui durante o pós-parto com exercícios de 20 min (+/-) :

Nos primeiros meses fiz workouts de baixo impacto /maratonas (no meu caso que foi parto normal) https://www.healthline.com/health/fitness-exercise/low-impact-cardio#squat-to-jab

Na maioria das vezes, em casa e utilizo aplicações como por exemplo Runtastic, HIIT workouts e o FITcoach + idas ao gym (só ao fim-de-semana). Estas aplicações dão exercícios mediante a tua capacidade, desde o nível iniciante ao intensivo. São só 20 min por dia. Não custa nada, faz bem a alma e o corpo agradece ;) E já consegui empurrar as amigas na corrida a esta luta.

20180918_160749304_iOS.jpg

 

Dica: No primeiro ano utilizei o filho como peso para alguns exercícios :D Ele adorava e nós divirtiamo-nos.

by Cary

  

17
Set20

Eu, depois de ser mãe!

♡Mãe com muita graça

Y56.png

Conhecem aquela música da Disney, Cinderela do trabalho?

"Cinderela, Cinderela, noite e dia Cinderela
Faz a sopa, lava a louça, passa a roupa, pobre moça

Lave a casa, espane os móveis, mas como mandam nela
Não param só um momento, mais parece um catavento
E ainda brigam, mais depressa, Cinderela!"

E no meio disto tudo ainda com uma criança...assim somos nós e  pelo pouco tempo ainda dá para uma choradeira danada, como forma de alívio por todo o stress acumulado. Ora muda cocós, ora muda a areia ao gato, ora pomos a roupa a lavar, ora temos de cozinhar, ora temos de birras... uma farda vida de cinderela que de fada não temos nada. Se tivessemos super-poderes como dizem ter usava-os com uma varinha mágica e em 3 segundos estaria tudo pronto!   

by Cary

17
Set20

O nascimento do filho!

♡Mãe com muita graça

O meu Henrique, que hoje apelido como o meu Rique, nasceu numa quinta-feira, noite de lua nova a 28 de Junho. Lembro-me de ter caminhado no dia anterior 6km para acelarar o processo. Percorri muitos durante toda a gravidez...As águas rebentaram por volta das 4h30 da manhã. Senti-me inquieta nessa noite, achei que era o momento e às 12h14m já estava nos meus braços. Foi um parto feliz, sem complicações e de forma natural.

Mal o colocaram nos meus braços quis ter a certeza de que era perfeito. O medo que me tinha atormentado 4 semanas antes numa ecografia... A médica tinha-nos alertado da possibilidade de ele nascer com lábio leporiano. O rapazote teimava em só mostrar o rabo e nunca deu a conhecer a cara. Às 36 semanas descobrir tal coisa foi um choque para mim... mas graças a Deus nasceu com uns lábios bonitos e perfeitinhos. Não havia complicação nenhuma caso ele nascesse com o lábio "rachado" até porque ele tinha o palato mas só o facto de pensar que tinha de ser operado já sofria por antecipação. Até mais pelo transtorno da alimentação... ainda bem que foi apenas uma especulação e deram-me a criatura mais bonita do Mundo. 

by Cary

07
Set20

Era uma vez uma grávida...

♡Mãe com muita graça

 

 

EUVG.jpg

 

Quando engravidei, foi tudo muito rápido à assimilar no meu estado de graça. Vou contar-vos como foi a gravidez neste post e deixo o nascimento para outro "filme". Quando soube da gravidez em Outubro, esperei um mês até marcar consulta na ginocologista. 

No meu primeiro semestre de gravidez, posso dizer que não tive quaisquer complicações nem enjoos. Apesar da experiência sem pequeno-almoço! Nunca o façam....eles são danadinhos lá dentro! Em Dezembro de 2017 estava num fim-de-semana em Madrid para anunciar aos futuros padrinhos a boa nova, eu grávida de 3 meses, quando comecei a sentir umas náuseas fortes, tão fortes que tive de implorar por comida. Eu sabia que eram da fome pois só tomei um iogurte líquido nessa manhã. Assim que comi um pão em segundos, o meu Rique lá acalmou. As noites eram tranquilas, ainda não sentia o peso da barriga, mas dormia de lado como recomendado. Além da comida equilibrada, tentava comer uma vez por semana porcarias, isto porque o meu peso tem tendência a aumentar muito facilmente e vai tudo parar as coxas/rabo (obra-prima chamada genética!!!). Uma vez grávida, facilitei muito no que toca ao exercício fisico. Tentei manter-me activa apenas com longas caminhadas/agachamentos e muito cremeeeeee, da marca Barral, pelas propriedades hidratante e ser bastante gorduroso. Não queria de todo que aparecessem as temidas estrias. Cheguei a gastar 2 boiões por mês, confesso! Bem...mas a pior parte, foi mesmo a alergia de pele aos 5 meses. Posso dizer-vos que foi intenso e doloroso. Tinha uma coceira enorme por todo o corpo, pensava eu que seria a pele a esticar, até que aparecem manchas cor-de rosa por toda a barriga e nas costas. Fiquei super assustada. Fui a um dermatologista, por já não aguentar as comichões, e lá me diagnosticaram a pitiríase rosea. A piti... quê? desconhecia até então, é conhecido como um vírus comum na gravidez. Não tentem ir para a net (como eu!!!) ver coisas porque cada caso é um caso. O melhor mesmo é seguir o que o médico diz. "Geralmente, isso desaparece em 5 semanas, sem tratamento, apesar de, algumas vezes, durar dois meses ou mais. Vou passar-lhe um creme para acalmar as comichões." Quando a médica me diz isto, quase tive um ataque. Andei assim durante 3 semanas, não conseguia dormir, o marido já desesperava, eu só chorava de tão stressante que era coçar, mergulhava no chuveiro e lá ficava um bom bocado. Por fim lá desapareceu as malditas manchas e pude desfrutar novamente da minha gravidez. De vez em quando lá me dava um desejo por chocolate quente....ui, sabia-me pela vida :)  Trabalhei até aos 8 meses de gravidez, já não aguentava mais! Os pés super inchados, retenção de liquidos, calores, roupa desconfortável e mais 14 quilos em cima.

20180425_162559408_iOS.jpg

 

Como trabalho num escritório 8,9, ou até10 horas sentada, quase seguidas, não era para mais, não é? Fiquei de baixa até o Henrique nascer.

by Cary

E vocês, tiveram alguma surpresa na gravidez?

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub